ABR - Academia Brasileira de Rinologia

História da ABR

BREVE HISTÓRIA DA RINOLOGIA

A Sociedade Brasileira de Rinologia (SBR) foi fundada dia 14 de novembro de 1974, durante o Congresso Brasileiro de Otorrinolaringologia, em São Paulo. Roberto Machado Neves Pinto, Sérgio de Paula Santos, entre outros colegas (vide apêndice I), conduziram a assembleia que aclamou seu primeiro presidente, o ilustre Dr. Ermiro Estevam de Lima.

Ermiro de Lima, pernambucano que foi presidente no período de 1974-78, é reconhecido, até os dias de hoje, muito além das fronteiras de nosso país, em função de sua abordagem cirúrgica aos seios paranasais. O acesso transmaxilar aos seios etmoidal e esfenoidal e a cureta por ele criada para este fim, ficaram mundialmente conhecidas como "Operação de Ermiro de Lima".

A rinologia, com ênfase na cirurgia estética e funcional do nariz, começou a ser divulgada em vários cursos pelo país, e em especial no Rio de Janeiro, no Hospital da Aeronáutica. Destacase aí a importância de Roberto Neves Pinto, reconhecido internacionalmente por seu trabalho nessa área. Foi representante brasileiro por muitos anos no Comitê Internacional de Avaliação Objetiva da Via Aérea Nasal, comitê esse presidido por Peter Clement até bem pouco tempo.

Em março de 1997, ocorre no hotel Meridien, Rio de Janeiro, o I Congresso Brasileiro de Rinologia, que foi realizado junto ao IV Congresso Internacional de Rinologia. O presidente de honra foi Ermiro de Lima e o presidente executivo Robeito Neves Pinto. Este assume a presidência da Rinologia no ano seguinte, e fica no cargo por duas gestões, até 1986, ano em que passa o bastão para Ivan Fairbanks Barbosa (SP).

A rinologia foi se desenvolvendo por toda a América Latina e, no ano de 1984, Neves Pinto preside o I Congresso Latino-Americano de Rinologia, junto ao XXVII Congresso Brasileiro de Otorrinolaringologia, no Hotel Copacabana Palace. O trabalho realizado foi fantástico e, no mês de junho de 2011, em sua 14ª edição, o Congresso Latino-Americano de Rinologia retorna às suas origens (Rio de Janeiro), e será presidido por Moacyr Tabasnik.

A rinologia brasileira marcou sua presença nos anos subsequentes, com vários simpósios anuais, que tiveram renomados rinologistas como presidentes: Marcos Mocellin (junho de 1988), Alexandre Fellipu Neto (agosto de 1989) e José Antônio A. de Oliveira (agosto de 1990). Em 1991, o evento voltou a ser chamado de Congresso Brasileiro de Rinologia e ocorreu em Belo Horizonte, sob a presidência de Manoel da Silva Cataldo. A jornada -arcou pelo seu brilhantismo e também pela alteração do nome da SBR para Sociedade Brasileira de Rinologia e Cirurgia Plástica racial. O evento se repetiu a cada dois anos, associado ao Confesso Latino-Americano de Rinologia, e teve como presidentes, :m 1993, na cidade de São Paulo, Alexandre Fellipu e Antônio Carlos Cedin.

O crescimento da cirurgia estética da face fez com que no ano de 1995, em Salvador, passasse a ser denominado VI Congresso Brasileiro de Rinologia e Cirurgia Estética da Face e sendo presidido por AIdo Stamm e Washington Almeida. A seguir foi associado ao XIV ISIAN (International Symposium of Infection and Allergy of the Nose), que teve como presidente Roberto Neves Pinto. Inúmeros rizologistas do mais alto prestígio internacional (David Kennedy, Desiderio Pasali, Egbert Huizing, Eugene Kern, Mirko Tos, Wolfgang Draf, Arnold Noyek, Jerry Chapnik, entre vários outros) estiveram rresentes para provar o acarajé baiano, ensinar rinologia e também aprender muito com a efervescente especialidade brasileira.

E assim foi crescendo a nossa rinologia. Depois de Fairbanks Barbosa, assumiu João Jairney Maniglia, que brilhantemente conduziu a sociedade no período de 1988 até 1990. Na sequência tivemos outras figuras notáveis e muito importantes para a rinologia brasileira: Alexandre Fellipu (1990-1992), Antônio Carlos Cedin (1992-1993), Aldo Cassol Stamm (1993-1995), José Victor Maniglia (1995-1997), Elizabeth Araújo (19971999), Perboyre Sampaio (1999-2001), Washington Almeida (2001- 2003), José Antônio Patrocínio (2003-2005), Pedro Oliveira Cavalcanti (2005-2007) e Renato Roithmann (2007-2009).

Em 1999, ocorreu o primeiro congresso triológico em São Paulo, e o evento da rinologia foi associado aos encontros da Otologia e Laringologia. Os congressos triológicos ocorreram por cinco edições. O último da qual participou a rinologia aconteceu em Brasília, em 2007.

A jornada "Rinologia: Evidências e Experiências 2008", realizada no Hotel Maksoud, em São Paulo, foi coordenada por Renato Roithmann e sua diretoria e marcou o reinício dos congressos nacionais exclusivos da Rinologia. Nesse mesmo ano, iniciou-se a Campanha Nacional: Respir pelo nariz e Viva melhor, marco importante da atuação da Academia junto à população brasileira. Ela dispõe hoje de um site (www.rinologia.org.br), no qual promove atualização permanente para a classe médica e também mantém contato direto com as dúvidas e anseios do público leigo. A sessão Pergunte ao especialista é um dos pontos fortes do site.

A rinologia cresceu tanto, que hoje temos duas academias independentes, a Brasileira de Rinologia, que lida fundamentalmente com os problemas relacionados ao nariz, aos seios da face, à base do crânio e às cirurgias intracranianas de acesso endonasal e a de Plástica da Face, que concentra a atenção mais específica aos problemas estéticos de toda a face.

Em 2009, assumiu a Academia Brasileira de Rinologia Nilvano Andrade (Salvador) (vide apêndice II) e a Academia Brasileira de Cirurgia Plástica da Face, José Antonio Patrocínio (Uberlândia). Isto é certeza de que nossa Rinologia seguirá forte em todas as suas áreas e cada vez mais produtiva, enriquecendo nossa pátria maior, a Otorrinolaringologia brasileira.

A Rinologia brasileira, tanto funcional como estética, é hoje muito respeitada em todos os cantos do planeta. Colegas do mundo todo procuram se aperfeiçoar nos diversos cursos teórico-práticos que são realizados em várias cidades do Brasil. Isso em função do brilhante trabalho que se iniciou lá no passado, com os Professores Ermiro E. de Lima e Roberto Neves Pinto, e que seguiu crescendo nos anos que se sucederam até os dias de hoje. A importância do trabalho e o reconhecimento dos colegas João J. Maniglia, Aldo C. Stamm, Alexandre Fellipu, Marcos Mocellin, José V. Maniglia, José A. Patrocínio, Richard Voegels, Perboyre L. Sampaio, José E. Dolci, Manoel Cataldo, Washington Almeida, Wilma Anselmo, Wilson Dewes, Antonio C. Cedin, Elizabeth Araújo, Pedro Cavalcanti Filho, Ivan C. Fairbanks, Roberto E. Guimarães, João Telles Jr., João M. Júnior, Marcus Lessa, entre tantos outros, é garantia de que este reconhecimento será mantido e cada vez mais ampliado. Prova disso foi a recente premiação do ilustre colega Aldo Stamm, chefe do serviço de ORL do Hospital Prof. Edmundo Vasconcelos, em São Paulo (SP), e professor do Departamento de ORL da UNIFESP, que se tornou o primeiro brasileiro a receber o prêmio máximo da Academia Americana de ORL: "Presidential Citation" que é dado a profissionais que contribuíram de uma forma significativa para a especialidade.

Finalizo esta breve revisão citando W. Churchill: "The longer you look back, the further you can look".

REFERÊNCIAS

  1. Neves-Pinto RM; Maniglia JV, Barbosa ICF. Congressos de rinologia no Brasil. Folha Méd .115 (supl2): 137-46, 1997.
  2. Nogueira-Júnior JF, Hermann DR, Américo RR et al. Breve história da otorrinolaringologia: otologia, laringologia e rinologia. Rev. Brás Otorrinolaringol 73(5):693-703, 2007.
  3. Neves-Pinto RM. Ermiro Estevam de Lima. Am J Rhinol; 11 (4):249-50, 1997.
      1. Balbani APS. Personagens da História da Otorrinolaringologia. Arquivos Internacionais de Otorrinolaringologia 2(2): 1998.

Apêndice I (Lista de colegas presentes na fundação da SRB, em São Paulo)

Membros Fundadores da SRB: Berenice Ramos Miguel (RS), Ocelo Pinheiro (CE), Aroldo Miniti (SP), Osvaldo Bruno Müller (RS), Francisco Evanor Ferreira Gomes (CE), Ciríaco Cristóvão Tavares Atherino (RJ), Theodocio Cyriaco Atjherino (RJ), Marcos Rosenthal (RJ), Jayme Zakowaty (RJ), Antônio Luiz Marinho da Silva Oliveira (RJ), Roberto Machado Neves-Pinto (RJ), Fernando Linhares (RJ), Clauber Barros Simões (MA), Paulo Miranda Gonçalves (RS), Geraldo Dias de Castro (SP), Milton de Souza Leão Santos (PE), David Pol Fernandes Jr. (SP), Francisco Vicente Braga (SP), Ottavio Mea (SP), José Cláudio de Barros Cordeiro (PA), Iva Cardoso Fairbanks Barbosa (SP), Idalmo Geraldo Duarte, Agenor Torres Homem Binato (PA), Alcione Boldini Vicenti (SP), Francisco de Assis Mota Birges (RJ), Rubens V. de Brito (SP), João Geraldo Pusch Mercer (PR), João Penna Martins Vieira (MG), Otacilio Lopes Filho (SP), Francisco Cascardo Filho (PR), Alfredo César Paes Barreto Netto (PA), Jahyr Navarro da Costa (RN), Francisco Pereira Vieira (PA), Luciano Bezerra de Menezes (CE), Olath Brasil Pereira (SP), Jayme Negueira Costa (SP), Ney Penteado de Castro Jr. (SP), Marcos Grellet (SP), Marco Antônio Letizio (SP), Rudolf Lang (RS), José Hildo Fernandes (RN), Juarez de Souza Muniz (BA), Hélio Andrade Lessa (BA), Victor Tannuri (DF), Raimundo Medeiros Sobrinho (CE), Manoel Felippe da Costa Bello (RJ), Lamartine Junqueira Paiva (SP), Elas Salomão Mansur (SP), Raymundo Aloisio Chagas (CE), Francisco Itamar Fontenele (CE), Delcides Garcia da Costa (SP), Gabriel Kuhl (RS), Rudendorf Caffagni (SP), Romeu Speranza de Carvalho (RJ), Edimo Loes (MS), Aloysio Vieira de Carvalho Filho (BA), Hosannah Micheli Tolomei (BA), Antônio José de Moraes Pato (BA), João Tibúrcio Rezende Salgado (MG), Alaim Henriques Soares Nascimento (BA), Benjamin Golcman (SP), Pedro Bortone Bijos (RJ), Miguel Curto Rodrigues Filho (SP), Carlos Oscar Uebel (RS), Osvaldo Aparecido Mazer (SP), Ronaldo Pereira Leal (RJ), Ronald Kós (RJ), Marcos Mocellin (PR), Carlos Augusto Beyruth Borges (RJ), Mario Jinssó Minei (RJ), Flávio Menezes Sanches (SP), Cássio Galvão Monteiro (SP), Cláudio Junqueira Monteiro Barros (MG), João José de Castro (MG), Arno Ruy Fischer (SP), Heráclio Vilar Ramalho Cavalcanti (RJ), Moisés Amaral (MS), Tanner José Arantes Borges (MG), Sylvio Müller (MS), Everaldo Chrispin da Silva (MG), Romero Huascar Nascife Silva (MG), Rui da Silva Neto (MG), Cézar Monteiro de Castro (MG), Paimyos Paixão Carneiro Filho, Antônio Juliano de Barros (MS), Maurilio Soares (MG), Adelmar Cadar (MG), Geraldo Magela Pereira (MG) e Nelson de Senna (SP).

Fonte: Neves-Pinto RM; Maniglia JV, Barbosa ICF. Congressos de Rinologia no Brasil. Folha Méd 115(supl2): 137-46, 1997.

Apêndice II - Atual diretoria da ABR (2009-2011)

Presidente - Nilvano Andrade

Secretário - Olavo Mion

Tesoureiro - João Telles Júnior

Diretor de Relações Exteriores - Alexandre Fellipu

Diretor Científico - Aldo Stamm

Vice-Presidentes - Washington Almeida (Norte-Nordeste), Mareio Nakanishi (Centro-Oeste), Rogério Pasinato (Sul), Moacyr Tabasnik (Leste), Ulisses Ribeiro (SP-Capital), Wilma Anselmo (SP-interior).

Conselho Científico - Otávio Piltcher, João Mello Jr, Roberto E. Guimarães, Rodrigo de Paula Santos, Shirley Pignatari, Vânia Paes, Lídio Granato.

* Renato Roithmann

 

Seu Médico

Localize o especialista mais próximo de você

GN1 Copyright 1974-2017 - Academia Brasileira de Rinologia -
Av. Indianópolis, 1287 - Planalto Paulista - São Paulo - SP - Fone: (11) 5053.7500